Campo da Engenharia Civil Costeira e Portuária é promissor

Abrindo as atividades do curso de Engenharia Civil e Portuária da Universidade Federal do Rio Grande (Furg), o Prof. Dr. Otávio Sayão afirmou que no Brasil o mercado de trabalho na área está em expansão. Se, no passado, para ter uma carreira como engenheiro portuário era preciso trabalhar no exterior, hoje o país está começando a ampliar as possibilidades de atuação em Engenharia a partir do desenvolvimento da indústria naval. Essa foi a primeira mensagem deixada durante a aula inaugural realizada ontem, 09, à tarde, no Cidec-Sul, Campus Carreiros. 

Para uma sala Lagoas repleta de calouros do curso, o convidado apresentou definições e histórico da profissão, exemplos de portos e obras, além de projetos em Engenharia Portuária e projetos e pesquisas em Engenharia Costeira. 

Sayão é formado em Engenharia Civil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ), concluiu Mestrado na Holanda e Doutorado no Canadá, onde atua há mais de 20 anos. O curso de Engenharia Civil Costeira e Portuária foi uma das novidades no Processo Seletivo 2010 da Furg, em resposta à demanda de profissionais qualificados aberta com o surgimento do Polo Naval.

Autor: Agora

COMPARTILHAR