São Paulo arrecada R$ 37,2 mi com nova venda de créditos de carbono

A Prefeitura de São Paulo arrecadou 13,689 milhões de euros (R$ 37,2 milhões) na manhã desta segunda-feira com a venda de 713 mil RCEs (Reduções Certificadas de Emissão) de carbono. O leilão foi realizado pela BM&FBovespa e o lote foi arrematado pela Mercuria Energy Trading SA, com sede em Genebra, na Suíça. 

Os créditos de carbono podem ser usados tanto para cumprir eventuais metas de redução de emissão de gases de efeito estufa como para vender no mercado internacional. 

Os certificados de redução de emissão de carbono foram obtidos através de projetos realizados nos aterros sanitários Bandeirantes e São João, nas zonas Norte e Leste da capital. 

Em ambos os aterros foram instalados sistema de captação dos gases produzidos pela decomposição do lixo urbano ali depositado. Esses gases, principalmente o gás carbônico e o metano, são causadores do efeito estufa. Os gases emitidos nos dois aterros são utilizados para a geração de energia elétrica. 

Segundo a Bolsa, a Mercuria pagou 19,20 euros por tonelada de carbono, o que representa um ágio de 35,21% em relação ao preço mínimo de 14,20 euros por tonelada. Dez instituições participaram do evento, sendo que oito fizeram ofertas. 

Esse foi o segundo leilão de crédito de carbono realizado pelo município. Em outubro do ano passado, a Prefeitura arrecadou R$ 34 milhões com a venda de 808.450 RCEs para o banco belgo-holandês Fortis. Na época, o leilão –o primeiro realizado na América Latina– foi finalizado com ágio de 27,6% sobre a oferta inicial de 12,70 euros por tonelada.

Autor: Folha Online

COMPARTILHAR