Transporte é o tema principal da candidata Marta Suplicy durante ciclo de debates no Instituto de Engenharia

A candidata à Prefeitura do município de São Paulo Marta Suplicy esteve na manhã de hoje (22/07) na sede do Instituto de Engenharia para participar do ciclo de debates “A engenharia, a construção, e a indústria imobiliária discutindo São Paulo. 

O evento, que foi organizado pelo Instituto de Engenharia juntamente com mais seis entidades do setor, tem como objetivo convidar os quatro candidatos com maior índice nas pesquisas para discutir pontos da engenharia, da construção e da indústria imobiliária que consideram importantes para a futura gestão e, com isso, contribuir para o aprimoramento da administração municipal. 

Marta Suplicy focou sua apresentação nos problemas do transporte. Segundo ela, São Paulo possui problemas crônicos que são a saúde, a educação, a segurança e a habitação -, e um problema crítico: o trânsito. 

“Quando falamos de problemas de trânsito, também falamos de queda da produtividade e da poluição. Em maio deste ano, atingimos 265 km de congestionamento. A velocidade nos corredores diminuiu em 33%, e a média de velocidade na cidade está 25% menor”, expôs a candidata. 

Como alternativa de melhoria para esses problemas, ela propôs a operação integrada transporte/trânsito com investimentos em tecnologia; políticas de estacionamentos – incentivando a construção de estacionamentos subterrâneos, e a integração de estacionamentos a estações do Metrô , além de política de cargas. 

Para a questão da gestão do transporte público, as propostas foram o planejamento e a reorganização de linhas, a valorização e ampliação do Bilhete Único e o monitoramento, controle e fiscalização dos corredores. 

O investimento no Metrô com a extensão de 47,4 km de rede até 2012 e duas novas linhas de (Conceição/ Cachoeirinha e Vila Prudente/Vila Madalena) até 2014 fazem parte dos planos de obras de infra-estrutura de transporte. 
Para isso, a candidata prevê investimento de R$ 1,96 bilhão por ano (prefeitura e governo do Estado) e a construção anual de 10,5 km de linhas. 

A construção de 300 km de corredores e oito terminais de ônibus também estão nos planos de infra-estrutura. 

Questionamentos
Ao final da apresentação, os presidentes das entidades organizadores do evento fizeram perguntas à candidata Marta Suplicy. 

O presidente do Instituto de Engenharia Edemar de Souza Amorim enfatizou a necessidade de mais recursos financeiros para o Metrô, alegando que o previsto pela candidata não será suficiente para suprir as necessidades da população do município, e também a de se investir no corpo técnico da prefeitura para que se tenha mais fiscalização e assessoria. 

As demais entidades fizeram perguntas voltadas para o investimento em programas de obras e programas prioritários; plano diretor e Lei de Zoneamento; continuidade dos serviços de manutenção programada de infra-estrutura construída envolvendo pontes, passarelas e galerias, entre outras; déficit habitacional; comprometimento com as obras de responsabilidades da administração que terminará. 

Marta Suplicy ponderou as questões, mas não as respondeu e se colocou aberta a diálogos com as entidades como parceiras para discutir as melhorias sugeridas. 

Participaram da mesa o presidente do Instituto de Engenharia Edemar de Souza Amorim; Marlus Renato Dall’ Stella, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Estado de São Paulo (SINICESP); Sergio Tiaki Watanabe, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SINDUSCON – SP); João Batista Crestana, presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (SECOVI – SP); João Alberto Manaus Correa, presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (SINAENCO – Regional São Paulo) e Arlindo Virgílio Machado Moura, presidente da Associação Paulista de Empresários de Obras Públicas (APEOP). 

O presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (SINAENCO – Nacional) José Roberto Bernasconi também foi um dos organizadores do evento. 

Próximos debates 

O ciclo de debates continua na próxima segunda-feira, dia 28 de julho, às 18h, com Paulo Maluf, dia 6 de agosto, quarta-feira, às 11h, Geraldo Alckmin, e no dia 13 de agosto, quarta-feira, às 10h, Gilberto Kassab.

Autor: Isabel Dianin

COMPARTILHAR