IE NA MÍDIA – “Sem energia não há desenvolvimento”, diz Wilson Ferreira Junior, profissional do ano escolhido pelo Instituto de Engenharia

Segundo o presidente da Vibra Energia, a engenharia brasileira é um destaque global e o país assumirá os assuntos globais sobre sustentabilidade

O presidente da Vibra Energia, Wilson Ferreira Junior, receberá nesta quinta-feira, dia 18 de novembro, o título de ‘Engenheiro do Ano’, outorgado pelo Instituto de Engenharia (IE) de São Paulo.

Em recente visita ao IE, o homenageado comentou sobre a honraria. “Para mim é uma honra muito grande. Recebo essa indicação com surpresa. Sobretudo por vir esse reconhecimento em um ano legal para mim, pois completo 40 anos de formação em engenharia. Este é meu maior reconhecimento”, disse em entrevista exclusiva.

Wilson Ferreira Junior também falou sobre sua área de atuação, o setor energético. “Minha carreira foi praticamente toda focada no setor de energia elétrica. Peguei um momento importante da infraestrutura e da área da energia. Tive a felicidade de participar da maior parte das grandes obras de geração, transmissão e distribuição no Brasil. E sou uma prova importante dessa competência da engenharia brasileira”, acrescenta.

Hoje, Wilson é CEO da Vibra Energia, mas já foi presidente da Eletrobrás, diretor de distribuição da Companhia Energética de São Paulo (CESP), presidente da Rio-Grande Energia (RGE), do Conselho de Administração da Bandeirante Energia S.A, e presidente da CPFL Paulista e da CPFL Energia. Além disso, esteve a frente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), do Conselho Curador da Fundação Nacional de Qualidade (FNQI) e da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib).

Ao longo de sua carreira, também participa do Conselho de Administração do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) desde 1998, e presidiu o Conselho de Administração do mesmo órgão, representando a categoria produção, entre os anos de 2003-2005, 2016-2019 e 2020-2021.

Brasil e a engenharia
O homenageado pelo Instituto de Engenharia reforça que a engenharia brasileira tem um destaque global. “Digo isso seguramente. Basta vermos a obra espetacular que é a usina de Belo Monte. Tem praticamente um Canal do Panamá dentro dela. E um conjunto de turbinas quase do tamanho de Itaipu”, explica.

E, nesse ponto, Wilson aponta a evolução. Também no Norte brasileiro está a usina de Tucuruí. “Ela conta com 3 mil quilômetros quadrados de lago. Agora, a moderna Belo Monte tem 478. Essa evolução da engenharia consegue colocar capacidade maior de produção em um reservatório 6 vezes menor. O avanço está na direção de gerar mais capacidade de produção com preservação ambiental ainda maior”, destaca o profissional.

Para Wilson, a evolução da engenharia brasileira é visível. “E tive a felicidade de acompanhar cada passo. Fazer mais com menos e satisfazer a sociedade brasileira, pois se você não tem energia, não tem desenvolvimento”.

COP26 e o clima
O CEO da Vibra também comentou sobre a COP26, reforçando também a necessidade da atenção às questões climáticas. “Isso é importante. Basta vermos que a produção de energia elétrica concentra a maior emissão de gases de efeito estufa do mundo. E o Brasil tem uma das três matrizes elétricas do mundo mais limpas, com mais de 80% renovável, enquanto mais de 80% do mundo é não renovável”.

Por fim, Wilson diz se sentir realizado como engenheiro. “Como todo jovem, fiz testes vocacionais que me apontaram a medicina. Mas escolhi a engenharia. Passados 40 anos, tenho uma felicidade muito grande”.

O profissional recomenda a área aos jovens de hoje. “Afinal a engenharia estará cada vez mais na solução dos desafios da sociedade contemporânea. Precisamos de engenheiros para todas as coisas. Nossa carreira fica cada vez mais relevantes”, aponta.

E prossegue: “Temos também a questão dos biocombustíveis. O Brasil será um protagonista também de hidrogênio. E as energias futuras terão, no Brasil, a referência no mundo de desenvolvimento sustentável. E precisaremos de engenheiros para fazer cada uma dessas coisas”, conclui Wilson.

Cerimônia oficial
A entrega do título de ‘Eminente Engenheiro do Ano 2021’ será no dia 18 de novembro, no Teatro Alfa, em São Paulo, a partir das 19h, seguido de coquetel.

Apenas os associados ao Instituto de Engenharia e outros convidados terão acesso ao local. O evento também será transmitido pelo site YouTube do Instituto de Engenharia.

Sobre o Instituto de Engenharia
O Instituto de Engenharia (IE) é uma sociedade civil sem fins lucrativos. Em outubro completou 105 anos de tradição, credibilidade e comprometimento com o desenvolvimento do Brasil.

O IE realiza estudos e debates temáticos para direcionar o desenvolvimento do país em áreas estratégicas como energia, mobilidade, logística, infraestrutura, tecnologia e agronegócios.

Fonte: Gazeta da Semana