O que é o compliance e qual a sua ligação com a ética

Por Paulo V. Sanchez Jr.*

O compliance pode ser definido como: estar em conformidade com leis e regulamentos
internos e externos. Compliance é, acima de tudo, uma obrigação individual de cada
colaborador ou terceiro dentro da organização.

Com relação à ética posso descrevê-la como: uma parte da filosofia que estuda os princípios morais que orientam a conduta humana. Ético significa tudo aquilo que está relacionado com o comportamento moral do ser humano e sua postura no meio social.

A ligação entre os dois é clara, pois a ética é um conjunto de valores que irá moldar a filosofia empresarial da organização, servindo de base para o compliance.

Os fundamentos do compliance estão relacionados à: ISO 19.600, ISO 27.001, ISO 31.000 e ISO 37.001, ISO 26.000 dentre outros.

Após o advento das leis números 12.846 (Lei anticorrupção) e 13.303 (Lei anticorrupção das estatais e de economia mista), as organizações e muitas pessoas que fazem parte delas, começaram a colocá-las nos seus radares, pois começou-se a falar muito em compliance e ética.

A grande questão é como implantar um projeto de compliance e tratar da mudança cultural que certamente será necessária e difundir preceitos éticos que sejam sólidos e duradouros.

Uma das dificuldades que nós temos em um projeto de compliance é que precisamos de um diagnóstico adequado da organização para definir o grau de maturidade e as necessidades de ordem humana, monetária, sistêmica e infraestrutura dentre outras.

Necessitamos também de um sólido planejamento e de um adequado estudo de como implantá-lo de maneira que todos os envolvidos entendam e apliquem os seus preceitos.

A disseminação do compliance a todos os colaboradores e terceiros envolvidos com qualquer organização, é fundamental e periodicamente deve ser feita uma reciclagem para que se solidifique.

O compliance também pode ser utilizado como uma vantagem competitiva, na medida em que ajuda a criar uma cultura interna sólida, diminui a exposição das empresas e mitiga a ocorrência de fraudes e corrupção.

Em suma o compliance veio para ficar, e, assim, a ética ganha mais espaço na nossa sociedade.

______________

Paulo Vito Sanchez Junior*
Diretor da NP Soluções Empresariais, executivo com ampla experiência em Auditoria, Finanças, Consultoria Tributária, Perícia, Gerenciamento de Contratos Comerciais e Administração de Vendas. Desenvolveu inúmeros trabalhos de estruturação de processos, controles e sistemas, bem como análise econômico-financeira e orçamentos em empresas tais como: Bunge, Whirlpool, Bridgestone, Santher e Deloitte. Bacharel em Ciências Contábeis, pós-graduado em Administração Financeira e Finanças.
*Os artigos publicados com assinatura, não traduzem necessariamente a opinião do Instituto de Engenharia. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo
COMPARTILHAR