Projeto da USP estuda árvore recordista de quedas em São Paulo para analisar saúde da planta e evitar riscos

Cidade de SP tem mais de 2 mil quedas de árvores em janeiro e fevereiro

238
Foto: G1

A cidade de São Paulo teve mais de 2 mil quedas de árvores em janeiro e fevereiro deste ano, conforme mostrou o SP1 desta terça-feira (5). Só em janeiro, foram 1.185 quedas, enquanto em fevereiro foram outras 1.034. Em março, 209 árvores caíram.

O risco de uma árvore cair aumenta principalmente devido a três fatores: saúde debilitada por pragas, poda mal feita e chuva contínua. No caso da chuva, o motivo é a água aumentar o peso da árvore em até 50% e os ventos de mais de 80 km/h, que não são raros em São Paulo. O mês de fevereiro foi o mais chuvoso dos últimos 15 anos, segundo o Instituto de Meteorologia.

A Prefeitura de São Paulo estima que haja 650 mil árvores nas ruas da cidade, sem contar as dos parques. Boa parte dessas árvores não vive em condições ideais.

O biólogo Marcos Buckeridge está desenvolvendo, no Instituto de Biociências da USP, um estudo com mudas de tipuana, uma árvore boliviana que foi muito plantada na cidade há 60 anos e hoje é uma das que mais caem. A ideia do projeto é ser um “médico da árvore”. Os pesquisadores colocam agulhas que passam pelo tronco e medem a quantidade de água que a planta bebe e quanto ela consegue aproveitar dos nutrientes.

“Uma das coisas que a gente faz aqui é medir, por exemplo, o fluxo da seiva pra ver se ela está conduzindo, se ela está pegando água e transportando água pro topo, se a fotossíntese dela tá saudável, se ela está produzindo açúcar e redistribuindo pra planta como característica de uma planta saudável”, explica o biólogo.

“Nós estamos tentando descobrir se uma planta doente pode ter comportamentos diferentes e, se nós pudermos medir esse comportamento de forma rápida e barata, nós podemos talvez anteceder de uma forma de um exame médico, da forma que se faz exame médico com pessoas se essa árvore pode cair ou não”, informou Buckeridge.

90 mil podas em 2018

Segundo a Prefeitura de São Paulo, em 2018, foram feitas quase 90 mil podas em árvores e quase 12 mil remoções. São 100 equipes que trabalham em parceria com a Enel, antiga Eletropaulo, identificando se a responsabilidade pela poda é da concessionária ou da Prefeitura. O total de solicitações de poda pelo 156 da Prefeitura foi de 51 mil.

O projeto deve demorar mais dois anos para ser finalizado e depende de apoio para ser colocado em prática.

Fonte G1

COMPARTILHAR