Novo sistema de vigilância chinês identifica pessoas pelo jeito de andar

106

Mais um método de vigilância do cidadão empregado pelo governo chinês vem causando preocupações em relação à privacidade dos habitantes do país: a empresa Watrix desenvolveu um sistema de câmeras inteligentes capaz de identificar uma pessoa com bastante precisão apenas pela forma como ela caminha, além de avaliar o formato de seu corpo. As autoridades começaram a implementar esse sistema nas cidades de Pequim e Xangai.

Segundo Huang Yongzhen, CEO da Watrix, o sistema é capaz de fazer a devida identificação de uma pessoa a até 50 metros de distância, efetivamente eliminando a necessidade de closes no rosto, por exemplo. Ele ainda ressalta que as câmeras funcionam com a mesma precisão até quando a pessoa filmada está de costas ou com o rosto coberto. Essencialmente, se há movimento, a câmera vai saber quem é.

“Não precisamos da cooperação da pessoa para saber a sua identidade. A análise de caminhada não pode ser enganada por simplesmente fingir um passo manco, andar com um tornozelo torcido ou com os ombros baixos e debruçados, uma vez que estamos analisando traços do corpo inteiro”, disse Yongzhen.

A implementação vem sendo testada na prevenção de pequenos crimes, como atravessar uma rua com sinal vermelho para pedestres ou identificação de fugitivos em uma multidão. Com a adoção da tecnologia pelo governo, a Watrix já conseguiu angariar cerca de US$ 14,5 milhões.

O governo chinês é conhecido — e criticado por entidades globalizadas — por empregar tecnologias de ponta na vigilância de seus cidadãos: as câmeras da Watrix são um complemento a outro sistema de reconhecimento facial já utilizado pelas autoridades policiais.

Fonte Canal Tech

COMPARTILHAR