Feira internacional apresenta programas de intercâmbio a alunos da Poli

Evento dia 3 de outubro na Cidade Universitária contará com representantes de 30 escolas de diversos países

106
Evento será realizado no prédio Engenharia Civil, na Cidade Universitária – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A Escola Politécnica (Poli) da USP receberá, no dia 3 de outubro, das 14 às 17 horas, uma feira internacional com representantes de 30 universidades de todo o mundo, que apresentarão aos estudantes da USP as oportunidades dos seus programas de intercâmbio. As inscrições podem ser realizadas pelo formulário.

O evento faz parte da programação da assembleia geral da Top Industrial Managers Europe (T.I.M.E), uma rede internacional de escolas de engenharia que será realizado na Poli de 3 a 5 de outubro. A associação surgiu na Europa, mas hoje inclui instituições de ensino da Ásia, da Oceania, América do Sul e do Norte.

Além das delegações, a equipe de relações internacionais da Poli também estará presente para tirar dúvidas e orientar os alunos interessados em realizar intercâmbio quanto a bolsas, processos seletivos, e outras informações.

A feira será realizada na sala S-30 do prédio da Engenharia Civil da Poli, que fica na Av. Prof. Almeida Prado, travessa 2, nº 83, Cidade Universitária, São Paulo, SP. A programação conta com visita ao Tanque de Provas Numérico e ao Laboratório Caverna Digital, ambos da Poli.

Outras informações sobre a Assembleia T.I.M.E., na página da Poli pelo e-mail [email protected].

A Top Industrial Managers Europe é uma rede internacional de escolas de engenharia- Foto: Divulgação / T.I.M.E.

Internacionalização na Poli

Por meio dos acordos estabelecidos com diversas universidades estrangeiras, mais de mil alunos da Poli já obtiveram dupla titulação. A Escola Politécnica foi a primeira instituição brasileira a fazer parte da rede, e muitos dos programas de duplo-diploma oferecidos aos seus alunos são com instituições da rede T.I.M.E.

O professor Marcelo Augusto Leal Alves, que integra a Comissão de Relações Internacionais da Poli, ressalta que a importância de receber este evento reside em consolidar a unidade como um dos membros mais ativos da rede, e também para criar laços com instituições de outras partes do globo com as quais a Poli ainda não tem convênio, notadamente da China e do Japão. “Um dos objetivos também é aumentar a visibilidade institucional de modo que a Escola atraia ainda mais alunos do exterior”.

Da Assessoria de Comunicação da Poli

Fonte Jornal da USP

COMPARTILHAR