Primeiro trem do mundo movido a hidrogênio começa a operar na Alemanha

316

Só vapor e água condensada são liberados no ar pelo Coradia iLint. Este é o nome do trem de passageiros, que começou a funcionar esta semana, na região da Baixa Saxônia, no noroeste da Alemanha.

Este é o primeiro veículo sobre trilhos do mundo movido a hidrogênio. A tecnologia, desenvolvida pela empresa francesa Alstom, garante a emissão zero de poluentes na atmosfera, ou seja, não há produção de CO2, o gás carbônico, um dos principais responsáveis pelo aquecimento global. A nova tecnologia permite ainda que o trem seja extremamente silencioso.

Durante vários meses, o “hydrail” – como também está sendo chamado -, passou por um período de testes nas linhas de Buxtehude-Bremervörde-Bremerhaven-Cuxhaven. Os dois vagões percorrem um trecho de 100 km, antes feito por um trem movido a diesel, e atingem uma velocidade de 140 km/h.

Os vagões são abastecidos em uma estação móvel de hidrogênio. Com um tanque, eles têm autonomia para viajar até 1.000 km. Toda a energia produzida pelo sistema é armazenada em baterias de íon-lítio, inclusive o excedente.

Até 2021, a Alstom garante que entregará outros 14 vagões do Coradia iLint. “Já estamos prontos para a produção em série”, afirmou Henri Poupart-Lafarge, CEO da empresa.

Segundo o site Science Alert, os governos da Dinamarca, Noruega e Holanda já demonstraram interesse em fazer testes com o trem de hidrogênio.

Mais silencioso e menos poluente

Apesar do investimento em trens elétricos, atualmente os cerca de 4 mil vagões de trem que circulam pela Alemanha são movidos a diesel, combustível fóssil bastante poluente (sua queima libera o CO2).

O investimento em tecnologia limpa é mais uma iniciativa para que o país atinja uma meta ambiciosa, estabelecida em 2011. O plano nacional alemão Energiewende (transição energética, em português) prevê que a emissão de gases de efeito estufa seja reduzida entre 80% e 95% nos próximos anos, as usinas nucleares sejam fechadas até 2022 e que, até 2050, 60% da energia produzida no país seja renovável.

No mundo todo, buscam-se novas alternativas – mais verdes e sustentáveis – para o transporte público urbano. Desde 2015 o metrô de Londres recicla a energia gerada pelos freios dos vagões. Já na Holanda, a partir deste ano, todos os trens do país são movidos somente com energia eólica.

Fonte Conexão Planeta

COMPARTILHAR