Dia da Sobrecarga da Terra: recursos naturais do planeta para 2018 se esgotam neste 1º de agosto!

729

Imagine que você fez todas as compras de mercado para o ano e agora, neste 1o de agosto, tudo já tivesse acabado. A analogia é para explicar o que está acontecendo com os recursos naturais da Terra. Já usamos nestes últimos sete meses de 2018  – e com cinco ainda faltando para terminar o ano -, toda a água, energia, minerais e vegetais que o planeta tem capacidade para produzir e ser utilizado no período de 365 dias. Ou seja, este ano, estouramos nosso orçamento de recursos naturais disponível e agora estamos no vermelho!

Em nosso ritmo atual de consumo e estilo de vida, precisaríamos ter 1,7 planeta para atender às nossas necessidades. É isso o que revela o Dia da Sobrecarga da Terra (Earth Overshoot Day, em inglês), calculado desde 1969 pela organização internacional sem fins lucrativos Global Footprint Network (GFN).

Foram analisadas também as pegadas de carbono de países separadamente. Nesta conta entram “gastos ecológicos” como desmatamento, sobrepesca, escassez de água doce, poluição, erosão do solo, perda de biodiversidade e acúmulo de dióxido de carbono na atmosfera.

No caso do Brasil, mais especificamente, como você confere na ilustração abaixo, já estouramos nosso limite ainda antes: no dia 19 de julho!

Nestes quase 50 anos de cálculos, 2018 é o ano em que o Dia da Sobrecarga da Terra chega mais cedo. Em 2017, a data foi em 2 de agosto, em 2016, dia 8. No ano anterior, 13, em 2014, 19 e em 2013, 20.

Um dado assustador é comparar quando o Dia da Sobrecarga da Terra caiu em décadas passadas. Em 1971, foi no dia 21 de dezembro. Desde então, todos os anos, ele chega antes. Ou seja, a cada ano que passa, todos nós – os seres humanos – estamos explorando os recursos naturais do planeta com mais voracidade e sem dar tempo para a Terra recompô-los.

“O Dia da Sobrecarga da Terra pode não apresentar diferenças em relação a ontem – você ainda tem a mesma comida em sua geladeira”, diz Mathis Wackernagel, CEO da Global Footprint Network e co-criador da Pegada Ecológica. “Mas, os incêndios estão ocorrendo no oeste dos Estados Unidos. Do outro lado do mundo, os moradores da Cidade do Cabo tiveram que reduzir pela metade o consumo de água desde 2015. Essas são consequências de estourar o orçamento ecológico do nosso único planeta”.

Os valores utilizados para calcular o Dia da Sobrecarga da Terra são obtidos a partir da comparação do consumo total da humanidade por ano (pegada ecológica) com a capacidade do planeta em regenerar os recursos naturais renováveis por ano (biocapacidade). Para este cálculo, são usadas estatísticas das Nações Unidas.

Para marcar a data, a Global Footprint Network, junto a parceiros, como o WWF Internacional, marcarão o Dia da Sobrecarga da Terra com diversas atividades em todo o mundo, incluindo no Brasil.

No Rio de Janeiro, o Museu do Amanhã fará uma exibição especial de “Sob a Pata do Boi“, um documentário sobre a invasão de gado na Amazônia, mas que já está com as vagas esgotadas.

 

Fonte Conexão Planeta

COMPARTILHAR