Oportunidade de Negócios – Porto de Santos e seus acessos

Central de Gerenciamento a ser  implantada pela iniciativa privada

Os Caminhos da eficiência no escoamento do minério, agronegócio e carga geral para o exterior, dependem da otimização das operações do Porto de Santos com várias prioridades elencadas, campo de Negócios para a experiente iniciativa privada, conforme resultado de mais de dois anos de Painéis mensais promovidos no Instituto de Engenharia pela Divisão Técnica de Planejamento e Engenharia Econômica, a partir de Julho de 2015. –

1- Considerando a complexidade da operação portuária envolvendo múltiplos atores públicos e privados é imperativo que uma Central de GERENCIAMENTO DO PORTO DE SANTOS  E SEUS ACESSOS, seja implantada pela iniciativa privada para que uma agilização desburocratizada atenda aos interesses da Nação, evitando a exaustiva sobrecarga da normal atividade da CODESP. Fluindo a operação portuária, agilizam-se os carregamentos dos produtos ao porto.

Dos Projetos:

Os projetos devem ser contratados pela melhor tecnologia, envolvendo premissas colhidas junto a especialistas para determinar o plano de trabalho. A dragagem no canal do Porto de Santos, por exemplo, envolve um projeto completo que procure minimizar os assoreamentos com obras complementares; e outro, que envolve o trabalho continuo de se proceder as adequadas dragagens nos berços e canal.

Projeto é a parte menos onerosa e a mais importante ao se procurar a “Retomada do Desenvolvimento”, após um efetivo planejamento.

2- Poderão ser organizados diversos comitês de desenvolvimento de soluções com ampla participação dos múltiplos atores. Não haverá divulgação dos setores, pessoas ou empresas participantes, sendo que os resultados serão consequência deste esforço conjunto para o bem comum e da boa engenharia.

3-Algumas das principais atividades seriam:

  1. a) Transformar em projetos, para avaliação e posterior implantação, as necessidades percebidas ao se aperfeiçoar a eficiência, não impedindo que todo o processo de otimização seja posto em movimento
  2. b) Apoiar os diversos órgãos públicos responsáveis por departamentos afins, em contribuírem para este movimento de aperfeiçoamento na dinâmica da exportação, quer seja em apresentação de projetos necessários, em superações de entraves regulatórios e garantias jurídicas ou definições em alocações de verbas;
  3. c) Facilitar as iniciativas dos grupos privados, como produtores, transportadores, exportadores e intervenientes nas logísticas multimodais, na implementação de soluções adequadas;
  4. d) Manter um permanente e estreito contacto com todos os envolvidos para superar as burocracias, colaborando para que haja um aumento contínuo do fluxo nos caminhos de escoamento  para o exterior em tempo  cada vez menor e com segurança.
  5. e) Manter um caixa de recursos para planejamento e desenvolvimento de projetos, administrado por um banco privado, e uma empresa gerenciadora que autorizaria os pagamentos;
  6. f) Manter em tempo real com fácil visualização e transparência, o fluxo das diversas atividades.
  7. g) Orientar e coordenar estas atividades com a participação de todos os envolvidos, procurando otimizar a fluidez e segurança nas atividades portuárias e de seus acessos.
  8. h) Com a implantação das Hidrovias do Porto de Santos, juridicamente resolvida, surge outra grande oportunidade de Negócios para empreendedores, projetistas e usuários junto a Central de Gerenciamento do Porto de Santos, entidade privada em organização como acima descrito.
  9. i) Todos juntos, os Negócios fluem, o progresso acelera e a Nação ganha.

Alfredo Eugenio Birman – Engenheiro, Estadista pela Escola de Governo, Coordenador da Divisão Técnica de Planejamento e Engenharia Econômica e Membro do Conselho Deliberativo e Consultivo do IE, Presidente da ABRADE- Agência Brasileira de Desenvolvimento.
Os artigos publicados com assinatura, não traduzem necessariamente a opinião do Instituto de Engenharia. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

COMPARTILHAR