Discurso de Camil Eid, presidente do Instituto de Engenharia, durante entrega do Título de Eminente Engenheiro do Ano 2016

Senhores e senhoras, 

Como é tradição desta casa, em comemoração ao dia do engenheiro, o Instituto de Engenharia concede o Título de Eminente Engenheiro do Ano a uma personalidade que tenha se destacado em sua área de atuação e que tenha relações com o universo da engenharia. 

Neste ano, iniciamos as comemorações do centenário do Instituto de Engenharia e temos a honra de nomear, pela primeira vez, uma engenheira com o Título de Eminente Engenheiro do Ano de 2016. A engenheira Monica Ferreira do Amaral Porto é homenageada por sua destacada trajetória nas áreas de recursos hídricos e qualidade da água. 

Atualmente, ela é secretária adjunta de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo. A área de Recursos Hídricos é extremamente importante para o país e não está relacionada apenas a práticas e tecnologias diretamente ligadas à distribuição, uso e conservação de água, mas também a questões mais profundas de desenvolvimento econômico e ambiental nacional. 

Economias regionais e nacionais dependem da disponibilidade adequada de água para geração de energia, abastecimento público, transporte fluvial, irrigação e produção de alimentos. Portanto, algumas medidas como: melhorar a gestão de recursos hídricos, integrando e alocando de forma flexível a água para os diferentes usuários e investindo em saneamento público com a coleta e o tratamento de esgotos, são algumas das formas mais relevantes de desenvolvimento econômico e social, pois melhora a qualidade de vida, promove a geração de empregos e renda e amplia a capacidade de abastecimento de água para usos múltiplos e estímulo à economia. Monica Porto também dedica sua vida à carreira acadêmica. 

Pensando no futuro, o instituto de engenharia está desenvolvendo diversos projetos como os “novos rumos para o desenvolvimento – plano nacional de ocupação do território brasileiro pela ferrovia, associada ao agronegócio”. É hoje um dos nossos trabalhos, e inúmeras são as razões para justificar este empreendimento, mas basta examinarmos o enorme dinamismo da produção agropecuária, seu potencial crescimento e a carência mundial por alimentos para avaliarmos o seu importante impacto. 

De acordo com pesquisas podemos informar que durante os últimos 15 anos o agronegócio produziu o correspondente a 980 bilhões de dólares e podemos afirmar que nos próximos dez anos produzirão seguramente um trilhão de dólares gerando oportunidades. 

Estão em andamento os projetos de empreendimento de mobilidade urbana da cidade de São Paulo para que ela seja uma cidade de classe mundial e o de normas de procedimento para planejamento dos empreendimentos públicos, junto a ABNT – CEE162.
Iremos implantar o E-Engenharia que consiste na associação dos profissionais à nossa entidade por meio da internet e consequentemente, criaremos a plataforma do conhecimento, que tem por objetivo ser um acervo digital de conteúdos ligados à engenharia. 

Temos em nossas instalações o Engenho Maker que possui um ambiente de trabalho compartilhado –coworking– e onde funciona o espaço maker. Essa iniciativa oferece para associados do instituto de engenharia, e ao público em geral, acesso a ferramentas específicas, inclusive, a impressoras 3D, possibilitando ao usuário criar os seus próprios produtos. 

Por meio desses projetos o instituto de engenharia busca a inserção da engenharia na quarta revolução industrial. A meta agora é a engenharia 4.0, pensando no próximo centenário do instituto de engenharia. 

Parabéns engenheira Monica Porto, desejamos ainda mais sucesso na sua carreira. Muito obrigado pela colaboração perante a nossa sociedade. 

Camil Eid
Presidente do Instituto de Engenharia

Autor: Camil Eid

COMPARTILHAR