O Agronegócio do Brasil

I – A IMPORTÂNCIA DAS EXPORTAÇÕES

Em momentos de recessão da atividade econômica do País, como os atuais, com queda do Pib de 3-4% ao ano, ociosidade de mais de 24% da indústria, estoques elevados, queda de vendas do comércio e serviços, desemprego generalizado e desequilíbrios fiscais dos Governos, as soluções emergenciais para a retomada do crescimento passam, no curto prazo, entre outras medidas de rápido retorno, pelo enxugamento e cortes consistentes de gastos da máquina estatal (difíceis de realizar) e por uma ação conjunta público-privada com ênfase nas exportações dos setores que se tornaram mais competitivos pela atual alta do dólar. 

Isso poderia compensar em parte, as perdas do mercado interno, já exaurido pelo excessivo endividamento e pela diminuição de renda da população, utilizando a capacidade ociosa dos agentes produtores sem agravar as pressões inflacionárias na economia. É o que estão fazendo o Agronegócio e diversas empresas do setor industrial, compartilhando a produção com suas congêneres no exterior, diminuindo o uso de insumos importados e reabrindo os perdidos canais de distribuição que já resultaram num apreciável saldo da balança comercial brasileira deste ano de US$ 3,96 bilhões até fevereiro/16, conforme dados do Siscomex MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio):- Brasil. 

CLIQUE NO ARQUIVO E LEIA O ARTIGO NA ÍNTEGRA.

arqnot10038.pdf

COMPARTILHAR