Veja esta máquina monstruosa carregar antenas de telescópio com 100 toneladas

Transportar antenas de telescópio, com diâmetros de até 12 metros e peso ultrapassando as 100 toneladas, não está entre as tarefas mais fáceis. Por isso, a empresa alemã Scheuerle criou dois caminhões gigantes exclusivos para o observatório ALMA (Atacama Large Milimeter/submillimeter Array), que fica no deserto do Atacama, no Chile.

A máquina em si pesa 130 toneladas e tem 12 m de largura, 20 m de comprimento e 6 m de altura – ela impressiona pela grandiosidade. Ao se aproximar de uma antena, o caminhão a agarra e a posiciona em pé sobre o veículo. O transporte delas, como você pode imaginar, não é nada rápido: a velocidade máxima do caminhão é de 20 km/h.

O trabalho dos motoristas destes trambolhos é adequar a disposição das antenas conforme o tipo de observação. Às vezes, os astrônomos precisam de um campo de visão maior, então as antenas ficam agrupadas, como se fossem uma lente grande-angular.

Em outras ocasiões, é necessário ter um foco mais preciso, para “dar zoom” em um corpo celeste: nesses casos, as antenas são separadas — em alguns casos, ficam a mais de 10 km de distância. Essa técnica de combinação de telescópios é chamada de interferometria.

Os veículos, que custaram 1 milhão de euros cada, estão operantes desde 2008, quando o observatório começou o processo de transporte de antenas (as atividades de observação começaram apenas em 2011), e eles são responsáveis por mover constantemente as 66 antenas do local.

No dia da visita do Gizmodo Brasil ao ALMA, não foi possível ver o caminhão transportando as antenas, pois o observatório estava em período de desligamento. Apesar de tudo, deu para ver um pouco do veículo em ação sendo controlado por joystick.

Com a chegada do inverno altiplânico, as atividades são interrompidas, pois o céu da região fica cheio de nuvens — o que prejudica muito a observação do céu. Logo, durante o mês de fevereiro, as atividades são encerradas para manutenção do local.

O ALMA é uma parceria internacional entre diversas entidades e países: o ESO (Observatório Europeu do Sul), Estados Unidos, Japão, Canadá, Taiwan, Coreia do Sul e o Chile. O observatório é composto por 66 antenas que ficam a 5.000 metros de altitude.

O Gizmodo Brasil viajou para o deserto do Atacama, no Chile, a convite do ESO (Observatório Europeu do Sul).

Autor: GizModo

COMPARTILHAR