Alunos da Poli-USP criam simulador que avalia reflexos de motoristas

Três alunos da Escola Politécnica da USP, Gabriel Silva, Sérgio Lopes Jr., formandos de engenharia mecatrônica, e Raphael Francis David, estudante do 3º ano de engenharia mecânica, criaram um protótipo de um simulador veicular que avalia a influência de diversos fatores na capacidade e no tempo de reação de condutores de veículos diante das principais causas de acidentes de trânsito.

O Simulador de Tempo de Reação em Condutores (Sitrec) foi projetado com base em estatísticas sobre acidentes e na dinâmica de outros simuladores existentes, e construído para ser compacto e ter baixo custo, de modo que possa ser reproduzido facilmente por outras instituições de ensino e pesquisa.

Segundo o professor Nicola Getschko, do departamento de engenharia mecatrônica e de sistemas mecânicos da Escola Politécnica da USP, que orientou os alunos no estudo, o protótipo mostrou-se viável do ponto de vista técnico e financeiro, e terá custo estimado de R$ 11 mil. “Ele cria um ambiente realista e ergonômico para o condutor. Poderá ser uma ferramenta muito útil, e de baixo custo, podendo ser usado em treinamentos e avaliações físicas”, explica o orientador.

O objetivo foi criar um simulador que reproduzisse, de maneira representativa, o ambiente da cabine de um automóvel, capaz de medir quantos milésimos de segundo o motorista leva entre perceber visualmente uma situação de potencial perigo, até o acionamento do freio ou o giro da direção para evitar o acidente.

O protótipo foi testado inicialmente por um grupo de controle para a implantação de correções. Depois de implementadas as melhorias, foi realizada uma nova etapa de testes mais amplos e a análise dos resultados.

Com os resultados, os alunos conseguiram avaliar influência de fatores como uso de celular, digitação de mensagem de texto ao telefone, levando em conta a idade, sexo e estado físico do motorista.

Autor: AutomotiveBussiness

COMPARTILHAR