Um solvente mais universal que a água

A água é a substância conhecida como “solvente universal”; não porque ela solubiliza todas as outras substâncias, mas porque tem uma grande e ampla capacidade de dissolução, tanto é que não existe na natureza uma única gota de água pura.

O problema é que a água é polar, assim, não dissolve substâncias apolares, como hidrocarbonetos. Por outro lado, solubiliza bem certos compostos inorgânicos, como ácidos, bases, sais e óxidos.

Recentemente, foi desenvolvido na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) um composto que é um solvente mais universal que a água, já que é capaz de dissolver uma grande variedade de materiais, tanto orgânica, quanto inorgânica.

Até o momento, verificou-se que ele não dissolve vidros e plásticos (o que é bom, senão, ele dissolveria os recipientes) e metais essenciais e tóxicos.

Foram feitos testes com materiais vegetais, como folhas, frutos, verduras, flores, cascas, raízes, tubérculos, algas; bem como tecidos animais, carnes, sangue, urina, pele, cabelo, células; além de produtos como alimentos, cosméticos, derivados do petróleo (inclusive asfalto)… Todos deram bons resultados. A água não dissolve tudo isso, não é mesmo?

Por ser mais universal que a água, foi chamado de Universol. Ele já está a venda, inclusive sendo exportado para outros países. Além de ser um poderoso solvente, para usá-lo não é preciso mudar a temperatura ou fazer outros procedimentos.

Além disso, o tempo de dissolução é rápido, não mais que 30 minutos. Outra enorme vantagem é que o reagente é barato, seguro e não precisa de muita proteção para o manuseio. Assim, são evitados compostos que podem ser corrosivos, como ácidos fortes ou tóxicos, como certos solventes orgânicos.

Mas, o que esse produto tem de tão bom? Isso ainda é segredo! Entretanto, ele será muito importante porque os químicos e outros profissionais utilizam a dissolução para todas as análises de amostras, seja aquela usada para produção ou para o controle de qualidade.

Autor: UOL

COMPARTILHAR