Chuva mais que dobra média diária de pane em semáforos

Além de bater o recorde histórico devido ao seu volume, as chuvas deste mês deram trabalho extra às equipes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) que lidam com reparos de semáforos.

Até ontem, foram registradas 2.772 ocorrências envolvendo equipamentos apagados ou em amarelo piscante (sem parar). A média diária – de 102 – é mais do que o dobro da registrada em meses sem chuva, de 43 registros. O acumulado supera o registrado em todo o mês de janeiro de 2010, que que teve 2.667 ocorrências (média de 86).

Além da chuva, os motivos de danos em um semáforos incluem falta de energia elétrica, atos de vandalismo e mesmo desgaste natural pelo uso.

As chuvas que atingiram a capital da última sexta até segunda danificaram cerca de 600 dispositivos.

A cidade de São Paulo conta com semáforos em 6.072 cruzamentos.

Persistência

Ainda ontem, o site da CET registrava danos em 97 equipamentos, sendo 50 deles apagados e outros 47 em amarelo piscante de forma intermitente.

Alguns – como os localizados na avenida Celso Garcia com a rua São Felippe, no Tatuapé (zona leste), que quebrou às 6h36 na sexta -, até por volta das 20h de ontem, não haviam sido reparados.

Vias importantes também apresentavam problemas. Entre elas estava a esquina da avenida Brigadeiro Luis Antônio com a rua Vicente Prado, na Bela Vista (centro), local onde o semáforo apagou às 9h30 de segunda-feira e até ontem não havia voltado a funcionar.

Pane própria

Anteontem, o motorista que buscava informações no site da CET encontrava a indicação de apenas dois equipamentos com problemas, quando, na verdade, eram 120. Ontem, ele passou a divulgar os dados corretos. O problema foi uma pane, segundo justificou a companhia.

Reparo pode ser pedido pelo 1188

Autor: Destak

COMPARTILHAR