Estudantes criam equipamento que prolonga vida útil da pavimentação

Alunas do Instituto Mauá ganharam prêmio por máquina que acelera a cura de resina epóxi nas trincas asfálticas por meio de micro-ondas 

As estudantes Renata Borges do Nascimento e Juliana Ayumi Teixeira, do centro universitário do Instituto Mauá de Tecnologia, receberam o Prêmio CRQ-IV 2009 na categoria Engenharia da Área Química por desenvolverem um equipamento que prolonga a vida útil da pavimentação. O projeto foi orientado pelos professores José Thomaz Senise e Luiz Alberto Jermolovicius, do Laboratório de Micro-ondas da faculdade. 

Intitulado como “Selagem de trincas em asfalto com uso de resina epóxi e cura incentivada por micro-ondas”, o trabalho estudou, a princípio, as trincas ocasionadas pelo desgaste do leito asfáltico exposto ao tráfego de veículos e às intempéries e constatou que, com o tempo, essas mini aberturas poderiam se transformar em grandes buracos. A partir daí, as estudantes desenvolveram uma máquina que limpa o local danificado, aplica resina epóxi e acelera sua cura por meio de micro-ondas, acabando, assim, com as trincas. 

De acordo com o professor Jermolovicius, a irradiação de micro-ondas acelera o processo de cura em 294 vezes quando comparada com a cura natural. “Já estamos conversando com uma empresa para o desenvolvimento da tecnologia, porém, por conta de uma cláusula contratual de sigilo, ainda não podemos divulgar quem são ou como anda a negociação”, conta. 

A premiação é uma iniciativa do Conselho Regional de Química da 4ª Região, que é integrado pelos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. O trabalho e o orientador vencedores em cada categoria recebem prêmios de R$ 8 mil e R$ 3,7 mil, respectivamente, além de certificados.

Autor: PINIWeb

COMPARTILHAR