Codesp reinicia dragagem no canal da barra

Os serviços são executados pela draga Hang Jun 5002, com capacidade de transporte de até 5 mil metros cúbicos. A expectativa da empresa é atingir as profundidades de projeto de 14 metros no trecho do canal da barra em cerca de 4 meses de serviços, em conformidade com as exigências estabelecidas pela licença de operação emitida pela autoridade ambiental.

“A prioridade é o atendimento imediato à necessidade de profundidade no canal externo, das imediações da bóia 1 (entrada da barra) até a Fortaleza. Isso porque esse trecho vem limitando a profundidade para navegação a 12,8 metros. Os demais trechos do canal de navegação (interno e externo) já estão com suas respectivas profundidades de projeto”, explica o diretor de Infra-Estrutura, Paulino Moreira.

Os serviços foram reiniciados atingindo um desempenho considerado excelente pela Codesp, chegando a 16 viagens para descarte do material dragado em um dia de trabalho.

Além da retomada do serviço no canal externo, prossegue a dragagem no canal interno, executado pela draga Virgínia, com capacidade para 753 metros cúbicos. A extensão do canal interno demanda apenas dragagem para eliminar o acúmulo de sedimentos que podem estreitar sua largura em função do constante assoreamento.

Quanto à dragagem de berços, os serviços vêm ocorrendo de acordo com as programações estabelecidas. A Codesp vem mantendo um cronograma prevendo a dragagem antecedendo os períodos de maior demanda dos berços. Antes do início do escoamento da safra de soja, por exemplo, é efetuado o serviço nos berços onde atracam os graneleiros para esses embarques.

Autor: Webtranspo

COMPARTILHAR