Banco holandês paga R$ 34 milhões por créditos de carbono

26/09/2007

SÃO PAULO – A Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) realizou nesta quarta-feira, 26, o primeiro leilão de crédito de carbono no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) instituído pelo Protocolo de Kyoto. Pelo documento, países desenvolvidos, além de se comprometerem com metas internas de redução de gases poluentes, têm condições de comprar crédito de carbono gerado por países em desenvolvimento.

O banco holandês Fortis Bank NV/SA foi o vencedor do leilão, pois pagou 16,20 euros por tonelada de carbono equivalente. Como foram negociados 808.405 créditos de carbono da Prefeitura de São Paulo, a instituição financeira pagou ao equivalente aos 13,096 milhões de euros, montante próximo a R$ 34 milhões. Participaram do evento 14 instituições estrangeiras.

Esse crédito de carbono foi arrecadado pela Prefeitura de São Paulo através do controle do gás metano que deixou de ser lançado na atmosfera pelo Aterro Sanitário Bandeirantes, localizado em Perus, na zona norte, que representou um volume correspondido a 808.405 toneladas de dióxido de carbono. Nesse aterro foi instalado um sistema de captação dos gases produzidos pela decomposição das sete toneladas de lixo depositadas por dia.

Fonte: www.estadao.com.br

Autor: O Estado de São Paulo

COMPARTILHAR