O sucesso de uma nação depende que suas equipes competitivas sejam bem preparadas

“No dicionário de Aurélio Buarque de Holanda, a definição de competitividade é ‘a qualidade de competitivo’, competitivo é ‘relativo à competição, é o competidor’ e competição é ‘a busca simultânea, por dois ou mais indivíduos, de uma vantagem, uma vitória, um prêmio. É a luta, o desafio, a disputa, a rivalidade. É a luta dos seres vivos pela sobrevivência’.

A competição é uma característica dos seres vivos. Compete-se em tudo, desde que nascemos. A busca da vitória exige do atleta um empenho total na melhoria da qualidade, ou seja, da competitividade. Ele deve se aprimorar constantemente em tudo, no aspecto físico, mental e técnico; na força, na vontade, na motivação e no equilíbrio emocional. Ele necessita um ambiente familiar e social, equipamentos adequados, treinamento, inovação, transporte, segurança e apoio nos trâmites burocráticos; sem descuidar da alimentação, do repouso, da tranqüilidade, das informações, da moral, da ética, etc.

Poderíamos afirmar que a excelência em todos os fatores leva ao sucesso, e que os atletas que chegam ao pódio olímpico conseguiram o melhor em todos os quesitos mencionados, sem exceção.

No esporte coletivo, além do preparo individual, há a necessidade da integração de todos para formar a equipe, o conjunto. Em uma competição como os Jogos Olímpicos, o país que obtém mais prêmios é o que apresenta maior número de atletas e equipes melhor preparadas, com mais competitividade.

Na sociedade, de uma forma geral e em especial na economia existe uma competição permanente. O sucesso de uma nação depende que suas equipes competitivas sejam bem preparadas. Essas equipes (empresas, entidades, governos), necessitam de atletas (população) bem preparados.

Melhorar a competitividade implica em tentar chegar à excelência em: formação (educação) de bons profissionais, com alimentação, saúde, segurança, motivação, estímulos, treinamento técnico permanente, inovação, organização social, ética, responsabilidade, informações, comunicações, infra-estrutura, transporte, simplificação burocrática, etc.

Para o nosso país subir ao pódio, há ainda muito a fazer e aprimorar”.

Autor: Edemar de Souza Amorim

COMPARTILHAR