Notícias

Inaugurada no Piauí a maior fazenda solar da América Latina

Por Conexão Planeta

Publicado em 7 de dezembro de 2017
Controlar tamanho de fontes:



Nada menos do que 930 mil painéis solares. Este é um dos números que dá a dimensão da usina solar de Nova Olinda, que acaba de entrar em funcionamento completo na região do semiárido do Piauí.

Construída em uma área de 690 hectares, ela tem capacidade instalada de 292 MW e com potencial para produzir 600 GWh, eletricidade suficiente para atender a demanda de 300 mil casas. Esta é a maior fazenda solar da América Latina.

Um projeto da Enel Green Power, companhia multinacional de energia renovável, com operações nos cinco continentes, a usina de Nova Olinda ficou pronta em apenas 15 meses.

Para isso, o investimento foi de aproximadamente 300 milhões de dólares. Segundo a companhia, a construção seguiu as normas do Creating Shared Value (CSV), modelo de negócio criado na Universidade de Harvard, que preconiza, entre outras coisas, o estímulo à economia local. Na obra de Nova Olinda, foram contratados 1.700 colaboradores, mais da metade deles moradores da região.

Além disso, os trabalhadores receberam treinamento em eletromecânica para poder montar os equipamentos da planta e também participaram de workshops de reciclagem criativa, utilizando material que sobrou da obra. Outra iniciativa em andamento na comunidade é o projeto CineSolar, que como o próprio nome diz, emprega energia solar para a exibição de filmes em locais públicos.

De acordo com a Enel, o funcionamento da usina de Nova Olinda e com ela, a produção de energia limpa, contribuirá para a não emissão, por ano, de 350 mil toneladas de dióxido de carbono (CO2), gás responsável pelo aquecimento global.

Além de Nova Olinda, a Enel tem outras usinas solares e eólicas em operação no Brasil, além de algumas em construção.

No início de outubro, a empresa já havia inaugurado o primeiro parque solar de grande porte do país, em Bom Jesus da Lapa, na Bahia. Este tem capacidade de produzir 340 GWh por ano, o suficiente para atender o consumo de 166 mil residências.

O Brasil é considerado o segundo país do mundo em capacidade para gerar energia solar.

 


Comente no Facebook

Comente no IE
0 Comentários

obrigatório

obrigatório

 


Conheça a estrutura do Instituto e o que ele pode oferecer para você