setembro, 2021

2021qui30set18:0019:30A Informática na Engenharia Estrutural: Problemas e Soluções18:00 - 19:30 Evento on-line Organizador: Departamento Desenvolvimento de Projeto, Serviços e Inovação de Infraestrutura / Divisão Técnica Estruturas e Controle Tecnológico Tipo de evento:Agenda,Geral,Palestras

Detalhes do evento

 

Quer fazer parte do Instituto de Engenharia? Confira nossas vantagens:

Abordagem:

  • Procedimentos computacionais que solucionam problemas simples e complexos de projetos de estruturas de concreto armado e protendido;
  • Aplicações: estruturas industriais pesadas e estruturas de pontes usuais e estaiadas;

Público-alvo:

Engenheiros formados e estudantes de engenharia civil.

Palestrante:

Benjamin Ernani Diaz – Especialista em estruturas de concreto protendido, pontes e usinas nucleares 

Após a graduação, B. Ernani Diaz foi para Alemanha, onde morou por quatro anos trabalhando na Dyckerhoff & Widmann. Obteve na Alemanha o grau de Doktor-Ingenieur pela Universidade Leibniz de Hannover, Alemanha. Mais tarde, obteve o título de Docente Livre (Dr. Eng.) da UFRJ.

Foi chefe de projeto da Ponte Rio Niterói juntamente com Antonio Alves de Noronha Filho, em 1968. Chefiou a utilização pela primeira vez do computador na engenharia civil no Brasil. No projeto da ponte RN utilizou tecnologias avançadas pela primeira vez no Brasil em projeto e em modalidades construtivas.

Foi consultor da Engefer para a assessoria na análise de projetos da Ferrovia do Aço.

Também foi chefe de projeto da Usina Nuclear de Angra 2, um dos maiores projetos de estruturas já realizados no país, desenvolvido pela Promon Engenharia. Neste projeto, tornou-se um dos maiores usuários de computador na Engenharia Civil da América do Sul. O projeto teve uma equipe de 230 engenheiros e desenhistas no ápice do projeto. O gasto de horas-homem foi de quase 1 000 000 de HH. Pela primeira vez, foi usado o CAD na engenharia civil. O prof. Eduardo Thomaz, futuro professor do IME foi também co-responsável deste desenvolvimento como chefe de departamento.

Projetou algumas pontes pela Promon Engenharia como o projeto da Ponte Bernardo Goldfarb, em São Paulo. Enveredou mais tarde pela carreira acadêmica ao tornar-se Professor Titular da Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Na instituição foi Chefe de Departamento de Estruturas da Escola Politécnica e ocupou por quatro anos o cargo de Prefeito da Cidade Universitária.

O engenheiro é autor e co-autor de mais de 100 artigos publicados na área de Engenharia de Estruturas Civil e autor de diversos programas de computador em Engenharia de Estruturas em Fortran, Pascal, C++ e VBA.

Atualmente, é Professor Emérito da UFRJ e diretor técnico da Serviços de Engenharia B. Ernani Diaz Ltda, onde trabalha como consultor de projetos de pontes e de edificações nucleares. Continua ainda a ministrar disciplinas no curso de estruturas da UFRJ.

Tem atuado na verificação das estruturas nucleares da Marinha Do Labgene em Iperó para o teste do motor nuclear do submarino da Marinha do Brasil, tem verificado estruturas de pontes e em especial as pontes estaiadas do Rio de Janeiro.

Realização:

Eng. Ivan Metran Whately – Vice-Presidente de Atividades Técnicas

Eng. Roberto Kochen – Diretor do Desenvolvimento de Projeto, Serviços e Inovação de Infraestrutura

Eng. Rafael Timerman – Coordenador da Divisão Técnica de Estruturas e Controle Tecnológico

IBRACON (Instituto Brasileiro do Concreto)

ABECE (Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural

Apoio Institucional:

Apoio à formação: 

Espaço aberto ao CREA-SP, objetivando o aperfeiçoamento dos profissionais e o aprimoramento da fiscalização das áreas abrangidas pelo Sistema Confea/CREAs, além de promover a conscientização da sociedade quanto à necessidade e obrigatoriedade de contratar um profissional devidamente habilitado.

 

 

Hora

(Quinta-feira) 18:00 - 19:30

Localização

Evento on-line

Organizador

Departamento Desenvolvimento de Projeto, Serviços e Inovação de Infraestrutura / Divisão Técnica Estruturas e Controle Tecnológico