Arquivos TV Engenharia

O Novo zoneamento e a sua importância para São Paulo - P 1

04/10/2015

Duração: 01:10:05

Abordagem: Vivemos um momento decisivo na história de São Paulo: o de decidir como será a cidade que queremos para as próximas décadas. É hora de ousarmos sonhar com uma metrópole mais justa e sustentável, gerar mais e melhores empregos mais próximos do local de moradia. E obter equipamentos públicos de maior qualidade e fácil acesso. E é por isso que a participação dos cidadãos no processo de revisão da Lei de Zoneamento do município é tão importante. Não se trata somente de definir onde, como e quanto poderá construir em cada pedaço da cidade. Trata-se de um processo que, se não pode reparar erros históricos, pode e deve corrigir alguns rumos, como incentivar e fortalecer a economia na cidade, desenvolvendo o comércio e os serviços para, desta forma, garantir emprego em todas as regiões de São Paulo e diminuir a distância entre moradia e postos de trabalho. A cidade é multifacetada e movida por interesses e visões diversas. Isso é compreensível. Mas é necessário acreditar que, para além das divergências, todos desejam morar em um lugar melhor. Por isso é essencial o diálogo e a participação: para que todos os segmentos encontrem seu espaço e se produza uma metrópole plural, que espelhe as diversidades da população que aqui habita. Uma cidade em que ninguém seja excluído e onde todos possam conviver de forma harmônica, com consensos advindos do amplo diálogo.
Na palestra, o vereador irá explicar quais prioridades e estratégias nortearam a proposta do novo zoneamento e quais as oportunidades e os riscos da nova lei. O que o Executivo acertou neste novo zoneamento e o que ainda precisa ser mudado para que se produza a melhor lei para a cidade.

Expositor: José Police Neto
Vereador (PSD) por São Paulo há três mandatos. Aos 38 anos, foi o mais jovem presidente da história da Câmara em 2011, reeleito em 2012. Também foi avaliado como o melhor vereador da cidade por oito anos seguidos pela ONG Voto Consciente. Como presidente, deu ênfase à transparência dos dados públicos. Abriu para consulta pública cargos, contratos e salários da Câmara. Ciclista, abriu mão do carro oficial da Câmara e utiliza a bicicleta inclusive nos compromissos de trabalho. Luta para melhorar a interação entre a bicicleta e o transporte público urbano. Foi o único vereador da Câmara a votar contra o projeto 349/2014 que bane o uso de transporte remunerado de pessoas em veículos particulares cadastrados através de aplicativos. O assunto ainda passará por segunda votação.
Formado em sociologia, atua intensamente nas questões urbanísticas da cidade de São Paulo, especialmente em assuntos como habitação social, transporte e mobilidade, transporte coletivo, planejamento urbanístico e democracia participativa. Criou o Conselho Participativo Municipal e é autor das leis do Procon do Serviço Público, Indicadores de Desempenho, Regularização Fundiária, Função Social da Propriedade e Plano de Bairro. Atualmente preside a Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara, sendo responsável pelo controle dos investimentos e dos gastos de recursos públicos. É autor de dois livros sobre Plano de Bairro e do livro Lições da Cidade, sobre desenvolvimento urbano de São Paulo.
Participou da confecção da lei do novo Plano Diretor da cidade de São Paulo e tem atuado ativamente na discussão da revisão da Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo. Ele e sua equipe participaram de todas as audiências públicas do Executivo sobre o assunto e também das audiências públicas que estão sendo realizadas neste momento pela Comissão de Política Urbana da Câmara Municipal.